Bombas não detonadas desaparecem na Faixa de Gaza

JERUSALÉM (Reuters) - Bombas lançadas por Israel durante ofensiva na Faixa de Gaza e que não explodiram desapareceram de um depósito no território palestino, disse um porta-voz da ONU nesta terça-feira. Israel disse suspeitar que o Hamas, grupo islâmico que controla Gaza, as pegou.

Reuters |

Três bombas de cerca de uma tonelada cada e oito bombas de 250 quilos, que foram reunidas por especialistas internacionais em armazenamento de bombas, desapareceram de um posto policial do Hamas em Gaza.

Não se sabe onde elas estão e a Organização das Nações Unidas (ONU) estava tentando procurá-las, disse o porta-voz da ONU Richard Miron.

"Claramente é extremamente perigoso e é preciso que sejam armazenadas de maneira segura", ele disse.

Uma autoridade policial do Hamas se negou a comentar.

O grupo militante islâmico Hamas tomou o controle da Faixa de Gaza da facção rival Fatah, do presidente da Autoridade Nacional Palestina Mahmoud Abbas, em 2007, após vencer eleições parlamentares.

Durante a ofensiva de 22 dias contra militantes de Gaza, encerrada em 18 de janeiro, Israel lançou milhares de foguetes e bombas contra Gaza. Cerca de 1.300 palestinos e 14 israelenses morreram durante o conflito.

O grupo da ONU para armazenamento de bombas, integrado por especialistas internacionais, chegou à Faixa de Gaza pouco depois do fim da ofensiva e tem trabalhado para neutralizar artefatos que não explodiram.

Miron disse que alguns dos artefatos que não explodiram são extremamente voláteis e podem facilmente ser ativados por acidente.

Peter Lerner, autoridade do Ministério da Defesa israelense, disse que Israel foi notificado sobre o desaparecimento de inúmeras bombas.

"Nós fomos informados sobre o desaparecimento das bombas, nosso entendimento é que o Hamas as pegou", disse Lerner.

(Texto de Ori Lewis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG