Bombas matam ao menos 20 no oeste do Iraque

IRAQUE - Duas explosões suicidas coordenadas mataram ao menos 20 pessoas nesta quarta-feira, em um ataque que aparentemente teve como alvo autoridades do governo no oeste do Iraque. O governador da província de Anbar, Qassim Mohammed, foi levado para o hospital após o segundo ataque, ocorrido perto da sede do governo em Ramadi, capital da província de maioria sunita.

Reuters |

A rede estatal de TV Al-Iraqiya chegou a afirmar que o governador tinha sido morto nas explosões, mas o vice-governador Hikmet Khalaf disse à Reuters posteriormente que Mohammed está vivo e tinha sido levado ao hospital.

Qassim Mohammed, líder do conselho provincial de Anbar, também disse que o governador está vivo. A TV estatal depois divulgou uma reportagem similar com o chefe do conselho.

Segundo a TV, um membro do conselho da província e um sub-chefe de polícia foram mortos nas explosões.

A polícia de Ramadi disse que os ataques aconteceram com um breve intervalo na cidade, localizada a 100 quilômetros de Bagdá. Entre os mais de cem feridos, muitos são integrantes das forças de segurança iraquianas.

O coronel da polícia Jabbar Ajaj disse que a primeira explosão, na qual um suicida detonou explosivos em um veículo, foi seguida logo após por um segundo ataque, dessa vez realizado por um suicida a pé.

Uma fonte de um hospital disse que, após o primeiro ataque realizado perto da sede do governo, o governador deixou seu gabinete bastante machucado. Então aconteceu o segundo ataque.

Um dos suicidas estava trabalhando como segurança do governador, de acordo com a TV Iraqiya. A polícia disse que Mohammed seria um dos alvos do ataque.

A província de Anbar, coração da insurgência sunita iraquiana após a invasão liderada pelos EUA que derrubou Saddam Hussein, se tornou um lugar relativamente seguro após um acordo entre líderes tribais e as forças de segurança que combateram a Al Qaeda na região em 2006.

Mas uma onde de recentes ataques despertaram preocupações de um aumento da violência antes da eleição de março de 2010 no Iraque.

Leia mais sobre: Iraque

    Leia tudo sobre: atentadosiraqueterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG