Bombas matam 3 e ferem 27 no nordeste da Índia

GUWAHATI, Índia (Reuters) - Pelo menos três pessoas morreram depois que supostos militantes separatistas detonaram três bombas na principal cidade do tumultuado Estado de Assam, no nordeste da Índia, nesta quinta-feira, informou a polícia. As explosões feriram 27 pessoas, e o número de mortos poderá aumentar, disse a polícia.

Reuters |

A primeira bomba foi encontrada em uma lata de lixo em uma área residencial altamente populada, mas explodiu às 13h45 no horário local, antes que um esquadrão da polícia conseguisse desarmá-la. Dois outros artefatos explodiram no final da tarde, um deles perto de um shopping lotado.

Ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque até agora.

Mas, a polícia apontou a Frente Unida de Libertação de Asom (ULFA), um grande grupo separatista no Estado frequentemente culpado por ataques, como um provável autor das detonações.

"Suspeitamos que a ULFA esteja por trás dessas explosões", disse o inspetor geral de polícia de Guwahati, G.P. Singh, à Reuters.

O ministro do Interior da Índia, Palaniappan Chidambaram, deve visitar o Estado para uma inspeção de segurança na quinta-feira.

A ULFA está entre os mais de 20 grupos armados no nordeste da Índia que luta por uma pátria independente ou por mais autonomia política.

A organização acusa Nova Délhi de saquear os recursos minerais e vegetais da região, negligenciando a economia local e não garantindo nenhum retorno para a população.

(Reportagem de Biswajyoti Das)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG