Bombas em loja parisiense levam França a reforçar segurança

Paris, 16 dez (EFE).- O Governo francês anunciou hoje um aumento das medidas de segurança em Paris e nas grandes cidades do país, depois da descoberta de vários explosivos em uma loja de departamento da capital.

EFE |

A ministra do Interior francesa, Michelle Alliot-Marie, fez esse anúncio perante o Senado e afirmou que as autoridades ordenaram um "reforço" da segurança em todo o país depois do incidente na loja Printemps.

O primeiro-ministro francês, François Fillon, inclusive assegurou que a "ameaça terrorista contra a França é forte", mas alertou que as autoridades estão preparadas.

Fillon disse que a ameaça é alta porque a França é "um país comprometido na defesa da liberdade no mundo" e tem forças "comprometidas em vários territórios onde precisamente luta contra organizações terroristas".

"É preciso sermos prudentes", disse a ministra em relação à reivindicação de um grupo afegão do atentado.

Alliot-Marie afirmou, além disso, que a organização Frente Revolucionária Afegã é desconhecida para as forças de segurança francesas.

Mesmo assim, a ministra foi ao local, de onde foram evacuadas milhares de pessoas que faziam suas compras de Natal, para verificar os detalhes sobre a ameaça vinculada aparentemente com a presença de soldados franceses no Afeganistão.

Segundo ela, os artefatos achados são "relativamente antigos", contêm dinamite e não contam com os detonadores necessários para explodir.

Por isso, de acordo com a ministra, "não havia nenhum risco de explosão", embora tenha sido aberta uma investigação para achar os responsáveis.

Alliot-Marie confirmou que o alerta surgiu devido a uma carta na qual o citado grupo afegão anunciava sua intenção de "entrar em ação" antes de 17 de dezembro. EFE jam/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG