Bombas da Guerra do Vietnã são retiradas de alicerce de casa

Artefatos foram enterrados no local há dez anos por coletores de metal

EFE |

Hanói - Equipes de desativação de explosivos retiraram centenas de restos de bombas de fragmentação que não foram detonadas durante a Guerra do Vietnã, e que permaneciam nos alicerces de uma casa na província de Quang Tri, no centro do país, informaram fontes oficiais nesta quinta-feira.

Segundo comunicado da agência governamental Renew, que trabalha em zonas afetadas por explosivos, os artefatos foram enterrados no local há dez anos por coletores de metal, que buscam bombas e as desativam, para depois vender o material para reciclagem. O proprietário, Le Quang Minh, que vive na casa com outros seis familiares, sabia desde então que os explosivos estavam nos alicerces, mas só agora pediu ajuda às autoridades.

"Quero que meus filhos vivam de forma segura e saudável", disse. Um dos homens que enterrou as bombas ajudou a equipe de desativação, que, após três dias de trabalho, conseguiu retirar 200 bombas, a maioria oxidadas e em péssimo estado de conservação, mas ainda ativas. Durante os últimos dois anos, técnicos da Renew retiraram milhares de explosivos não detonados da Guerra do Vietnã de casas, jardins, escolas e plantações de arroz.

Na província de Quang Tri, onde estava a fronteira entre o Vietnã do Norte e o do Sul, as autoridades classificaram como "contaminado" 90% do território, contra 20% de média do restante do país. Desde o final da guerra, em 1975, 38 mil vietnamitas morreram por culpa dos explosivos abandonados. Os Estados Unidos deixaram, durante a disputa contra as forças comunistas do Vietcong, cerca de 800 mil toneladas de bombas e minas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG