Bombardeiros russos deixam território venezuelano

Moscou, 18 set (EFE).- Os dois bombardeiros supersônicos russos Tu-160 que aterrissaram na última semana em um aeroporto da Venezuela deixaram hoje o país após efetuarem vários testes de vôo em águas internacionais.

EFE |

Os Tu-160 partiram hoje de manhã do Aeroporto Internacional de Maiquetía com destino à base russa de Engels, afirmou o general Anatoli Zhikharev, chefe das Forças Estratégicas da Rússia.

Segundo a agência oficial "Itar-Tass", os bombardeiros russos Aleksandr Molodchi e Vasili Senko demorarão cerca de 15 horas para chegarem a seu destino.

Os aviões russos deveriam ter retornado na última segunda, mas prolongaram sua estada na Base Aérea El Libertador para efetuarem mais testes nas águas do Caribe.

O Tu-160 é capaz de carregar 12 mísseis de cruzeiro com ogivas nucleares ou convencionais e 40 toneladas de bombas.

Ontem, o comandante da Força Aérea venezuelana, major Pedro Terán, afirmou que os bombardeiros russos "estiveram se familiarizando com a geografia e a meteorologia" da região do Caribe.

"Para nós é sumamente satisfatório poder contar com um aliado desta magnitude, que estreita sua amizade conosco e nos permite aproximar a troca de tecnologia com nossos técnicos", acrescentou Terán.

Por sua vez, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que visitará a Rússia nos dias 26 e 27 de setembro, declarou que a permanência dos dois bombardeiros russos era um "gesto de fraternidade e apoio que deve dar mais segurança".

Por outro lado, a Rússia anunciou na semana passada o envio de uma esquadra naval ao Caribe para participar de manobras conjuntas com a Marinha da Venezuela em águas do Atlântico. EFE io/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG