Bombardeio da coalizão deixa 76 civis mortos no Afeganistão

Um bombardeio da coalizão internacional comandada pelo exército americano deixou 76 civis mortos, a maioria mulheres e crianças, nesta sexta-feira, no oeste do Afeganistão, anunciou o ministério do Interior, indicando que abriu uma investigação.

AFP |

"Setenta e seis pessoas, todos civis e a maioria mulheres e crianças, foram mortos nesta sexta-feira durante uma operação das forças da coalizão, no distrito de Shindand da província de Herat", indicou o ministério do Interior.

"O ministério do Interior manifestou seu pesar em razão deste acidente involuntário e enviou uma delegação de dez pessoas ao local para recolher detalhes", acrescentou.

Várias pessoas foram feridas e estão em estado crítico, segundo o ministério.

Um responsável da polícia no oeste do Afeganistão, Akramuddin Yawer, havia afirmado pouco antes que 15 casas haviam sido destruídas nos bombardeios e que 76 pessoas haviam morrido, a maioria mulheres e crianças, mas também talibãs.

O balanço não pôde ser confirmado com fontes independentes.

Num primeiro momento, o ministério da Defesa indicou a morte de cinco civis e 25 talibãs em combates e ataques aéreos.

"Comandos afegãos e forças especiais americanas atacaram às duas horas da madrugada posições de talibãs no distrito de Shindand", entre as províncias de Herat e Farah (oeste), declarou o general Mohammad Zaher Azimi, porta-voz do ministério da Defesa.

"As forças internacionais também forneceram um apoio aéreo e bombardeios. No total, 25 talibãs entre os quais dois comandantes importantes foram mortos. Infelizmente, cinco civis estão também entre os mortos", acrescentou.

Um oficial superior afegão destacou que as vítimas civis, três mulheres e duas crianças, morreram no bombardeio.

"Durante os combates, cinco talibãs foram detidos e explosivos, apreendidos", segundo o porta-voz.

Por sua vez, a coalizão sob comando americano garantiu que somente 30 insurgentes morreram em ataques aéreos nesta zona, em mensagem enviada pelo porta-voz e lugar-tenente Nathan Perry.

As forças estrangeiras no Afeganistão são frequentemente acusadas de provocar a morte de civis nos enfrentamentos com insurgentes, principalmente talibãs.

Nos quatro primeiros meses do ano 2008, aproximadamente 200 civis afegãos foram mortos pelas forças internacionais, a maioria nos ataques aéreos, indicou em maio Philip Alston, um responsável da ONU que fex relatórios sobre a situação no território.

Ao mesmo tempo, 300 civis foram mortos em ataques talibãs, 75% em ataques suicidas, segundo ele.

Os talibãs lançaram uma insurreição sangrenta desde que foram cassados do poder em novembro de 2001 por uma coalizão internacional liderada pelos EUA. As violências redobraram nos últimos dois anos apesar da presença de 70.000 soldados das duas forças multinacionais, uma da Otan, outra sob comando americano (Operação Liberdade Duradoura).

str-thm/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG