Bomba mata 3 crianças e 3 soldados dos EUA no Paquistão

Por Hazrat Ali Bacha TIMERGARA, Paquistão (Reuters) - Uma bomba deixada próxima a uma escola para meninas no noroeste do Paquistão matou três crianças e três soldados dos EUA na quarta-feira, numa área onde o Taliban havia sido praticamente erradicado.

Reuters |

Numa cena que se tornou familiar na luta entre os militantes islâmicos e o Estado, uma menina presa sob o entulho de uma parede gritava por ajuda.

Autoridades disseram que entre os mortos há também um soldado paramilitar, e que 45 pessoas ficaram feridas. O atentado ocorreu perto do vale do Swat, onde o governo realizou uma ação militar contra os militantes há um ano.

A bomba, acionada por controle remoto, mostra de forma sombria a resistência dos militantes do Taiban, determinados a derrubarem o presidente Asif Ali Zardari, um líder pró-americano profundamente impopular.

O Taliban paquistanês já explodiu mercados, escolas, quartéis e delegacias, apesar da enorme ofensiva governamental que destruiu algumas das suas bases, e dos bombardeios norte-americanos que mataram líderes militantes.

Os três soldados dos EUA participavam de uma pequena unidade que dá treinamento ao Corpo de Fronteira Paquistanês, responsável pela segurança em regiões do noroeste do país, perto da fronteira com o Afeganistão, que são consideradas parte de um centro global da militância.

A Embaixada dos EUA disse que divulgaria ainda na quarta-feira uma nota sobre o atentado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG