Bomba explode em tribunal de Nova Délhi e deixa mortos

Grupo ligado à Al-Qaeda assume ataque que matou 11 e feriu 59, mas governo diz que é cedo para apontar suspeitos

iG São Paulo |

AP
Ferido é levado de maca para hospital em Nova Délhi

Um ataque a bomba ao Superior Tribunal de Nova Délhi, na capital da Índia, deixou pelo menos 11 mortos e 59 feridos nesta quarta-feira. Um grupoislâmico ligado à rede terrorista Al-Qaeda assumiu a responsabilidade pelo ataque, mas o governo indiano disse que ainda é muito cedo para identificar suspeitos.

A bomba, que estava escondida em uma mala, foi detonada próxima à recepção do tribunal, onde mais de cem pessoas faziam fila para entrar. A explosão deixou uma cratera na ru e fez a estrutura do prédio tremer, enquanto juízes e advogados corriam para deixar o local.

"Havia fumaça por toda parte, pessoas correndo, gritando, muito sangue", afirmou a advogada Sangeeta Sondhi, que estacionava seu carro quando a bomba explodiu. "Foi muito, muito assustador."

O primeiro-ministro da índia, Manhoman Singh, condenou os ataques durante uma visita à Bangladesh.

"Nunca iremos sucumbir à pressão de terroristas", afirmou. "Trata-se de uma longa guerra na qual todos os partidos políticos e todos os indianos precisam se manter unidos."

Emissoras de TV receberam um email informando que o Harkat-ul-Jihad-al-Islami está por trás do ataque. De acordo com o governo dos Estados Unidos, trata-se de um grupo extremista islâmico baseado no Paquistão e com fortes laços com a Al-Qaeda.

No email, o grupo ameaça atacar outros tribunais se a Justiça indiana não anular a pena de morte dada a Afazal Guru, morador da Caxemira que recebeu a sentença ao ser considerado culpado de um ataque ao Parlamento de Índia em 2001.

Autoridades indianas disseram que não podem comentar o email até que a investigação avance. A polícia procura suspeitos em hotéis, pontos de ônibus, estações de trens, aeroportos e estradas.

Com EFE e AP

    Leia tudo sobre: índianova délhiatentadoataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG