Uma bomba explodiu neste domingo, sem deixar vítimas, em uma praia de Málaga, na Andaluzia (sul da Espanha), que havia sido evacuada depois de uma ligação da organização separatista basca ETA advertindo também para a presença de outras duas bombas, informou uma fonte da subprefeitura.

"Houve uma explosão na pequena praia de Gualdalmar, que não provocou vítimas nem danos materiais", declarou à AFP uma porta-voz da subprefeitura.

Um fotógrafo da AFP havia constatado pouco antes que a praia tinha sido evacuada.

"Houve alertas para duas outras bombas, e os locais correspondentes foram evacuados", destacou a porta-voz. Trata-se do porto de Benalmadena, perto de Málaga, e da estrada que liga Málaga a Torremolinos.

A bomba explodiu às 13H00 (08H00 de Brasília), frisou. A área ainda estava bloqueada às 14H15 (09H15 de Brasília).

Trata-se do segundo atentado na Andaluzia em três semanas. Na noite de 28 de julho, uma bomba explodiu em uma praia de Torremolinos, sem deixar vítimas. As autoridades atribuíram o atentado à ETA, apesar de a organização separatista basca não ter reivindicado a ação.

Sábado, a ETA assumiu a autoria de uma série de ataques, entre os quais a explosão de quatro bombas perto das praias de Laredo e de Noja na Cantábria (norte), mas não mencionou a bomba da praia de Torremolinos.

Considerada uma organização terrorista pela União Européia e pelos Estados Unidos, a ETA é responsável pela morte de 823 pessoas em 40 anos de luta pela independência do país basco. Desde a ruptura de uma trégua de mais de um ano (março de 2006-junho de 2007), a organização separatista provocou a morte de quatro pessoas.

fz/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.