Bomba é desarmada em usina hidroelétrica russa

Em julho, um grupo terrorista dinamitou uma represa na mesma região

EFE |

Uma bomba foi desativada pela Polícia russa na usina hidroelétrica de Irganaisk, na região do Daguestão, sudoeste do país, onde aconteceu um incêndio na madrugada de quarta-feira, informou um porta-voz das forças de segurança.

"Durante a inspeção (posterior ao incêndio) na central de Irganaisk foi encontrado um pacote suspeito que continha uma bomba de fabricação caseira, mas as forças de segurança foram ao local e desativaram a perigosa bomba", assinalou a fonte, citada pela agência "RIA Novosti".

O porta-voz acrescentou que a potência da bomba equivalia a cerca de quatro quilogramas de TNT, e o explosivo tinha um detonador elétrico. "Tudo indica que a bomba seria ativada a distância", afirmou o porta-voz, que disse que não há relação entre o incêndio e a bomba.

"Os especialistas determinaram que o incêndio aconteceu por falhas técnicas, e não como resultado de um ato terrorista", disse. A central hidroelétrica, a maior por derivação na Rússia, está situada junto ao rio Avarskoye Koisu, na localidade de Shamilkala.

A planta conta com duas unidades geradoras com uma potência de 200 megawatts cada uma. A bomba foi encontrada junto a uma delas. Em julho, um grupo terrorista dinamitou a usina hidroelétrica de Baksan, na república de Kabardino-Balkária, na mesma região, após matar dois policiais de guarda e agredir dois operadores.

Os grupos armados islamitas que atuam na região do Cáucaso Norte ameaçaram em várias ocasiões realizar ataques contra infraestruturas estratégicas russas, incluindo as centrais hidroelétricas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG