MADRI (Reuters) - Um carro-bomba explodiu na madrugada de quarta-feira numa delegacia do País Basco (norte da Espanha), matando um policial e ferindo quatro outros. O governo regional atribuiu o atentado ao grupo separatista ETA. A explosão ocorreu diante da delegacia da Guarda Civil em Legutiano, pouco antes das 3h (hora local), segundo um porta-voz policial que identificou o morto como sendo o agente Juan Manuel Piñuel Villalón, de 41 anos. Dois homens e duas mulheres também se feriram.

A polícia disse que não foi dado nenhum aviso antes da explosão e que ninguém a assumiu posteriormente.

O 'lehendakari' (governador basco), Juan José Ibarretxe, atribuiu a explosão ao grupo ETA, que desde a década de 1960 já matou mais de 800 pessoas em sua luta pela independência do País Basco, que ocupa o norte da Espanha e o sudoeste da França.

Os policiais que foram ao local usavam máscaras para proteger sua identidade. Cães farejadores procuravam pessoas eventualmente soterradas por destroços, já que a explosão destruiu parte do teto da delegacia, deixando expostas as vigas quebradas de madeira.

(Por Jason Webb)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.