Pelo menos 40 pessoas ficaram feridas na explosão de uma bomba de fabricação caseira durante um concerto na capital de Belarus, Minsk, na madrugada de sexta-feira, hora local. O concerto estava sendo realizado no centro da cidade para marcar a independência da ex-nação soviética.

O presidente Alexander Lukashenko, criticado pelos Estados Unidos e União Européia pelo seu estilo autocrático de governo, estava presente ao concerto.

A explosão já está sendo investigada. Não há nenhum motivo claro e, segundo a polícia, pode ter sido um ato de vandalismo.

A bomba explodiu pouco depois da meia-noite, quando milhares de pessoas estavam reunidas no show, em um memorial de guerra ao ar livre.

Inquérito
Segundo um porta-voz do presidente, Lukashenko teria reagido à explosão indo ao local pessoalmente para inspecionar a cena.

A polícia informou que foram encontrados parafusos e porcas no local.

Segundo a mídia estrangeira, este tipo de atentado é sem precedentes em Belarus, país que é controlado com mão de ferro por Lukashenko.

Belarus se tornou independente da União Soviética em 1991, mas segundo o correspondente James Rodgers, da BBC em Moscou, Lukashenko manteve muitas das características do antigo governo soviético.

O Ocidente já criticou duramente o presidente pelo tratamento dispensado aos opositores políticos.

Seus correligionários, no entanto, argumentam que Lukashenko protegeu o país da instabilidade sofrida por muitas outras ex-repúblicas soviéticas durante a década de 90.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.