Bomba amarrada em pescoço de australiana era falsa, diz polícia

Polícia trabalhou por dez horas até tirar 'colar de explosivos' preso ao corpo de uma menina de 18 anos em Sydney

iG São Paulo |

Autoridades australianas disseram nesta quinta-feira que era falsa a bomba retirada do pescoço de uma jovem australiana após dez horas de trabalho na véspera. O delegado-assistente da polícia de Nova Gales do Sul, Mark Murdoch, afirmou em entrevista coletiva que a falsa bomba colocada no pescoço de Madeleine Pulver, de 18 anos, era "muito bem feita e sofisticada".

Especialistas em explosivos da Polícia Federal Australiana e militares britânicos participaram da operação, disse Murdoch. A bomba foi colocada na menina por um desconhecido que invadiu sua casa, localizada no bairro de Mosman, habitado em geral por famílias de alta renda. O assaltante chegou a deixar um bilhete ameaçador.

A primeira-ministra da Austrália, Julia Gillard, disse que o caso lembrava roteiros de filmes de suspense.

"Quando li os jornais nesta manhã, a primeira coisa que disse é que parecia um roteiro de Hollywood", assinalou a chefe do governo aos jornalistas. Gillard acrescentou que é "realmente impressionante" que casos como este ocorram na Austrália.

Por causa da suposta ameaça explosiva foi montado um dispositivo policial em Mosman, onde mantiveram um cordão de segurança em torno do quarteirão residencial , que foi esvaziado diante do risco de uma explosão. A polícia acredita se trata de um caso de extorsão e abriu uma investigação para saber se a família Pulver já havia recebido ameaças anteriomente.

Com EFE

    Leia tudo sobre: austráliapolíciabombasydney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG