Bolsas europeias despencam com temor de reflexos da crise grega

SÃO PAULO - As bolsas europeias fecharam em forte baixa nesta terça-feira, com os investidores preocupados com o impacto do pacote de ajuda à Grécia sobre as finanças de outros países da região. O setor de commodities também caiu forte por conta de um novo imposto na Austrália.

Valor Online |

Em Londres, o FTSE 100 recuou 2,56%, para 5.411 pontos; em Paris, o CAC-40 perdeu 3,64%, para 3.689 pontos; e em Frankfurt, o DAX caiu 2,60%, fechando aos 6.007 pontos. Outras bolsas tiveram quedas mais expressivas, como em Lisboa, onde o PSI-20 fechou em baixa de 4,21%, aos 7.098 pontos; e em Madri, o Ibex 35 despencou 5,41%, aos 9.859 pontos. Na Grécia, o ASE recuou apenas 0,88%, aos 1.854 pontos. A aversão ao risco aumentou significativamente hoje, diante da percepção dos investidores de que o pacote de 110 bilhões de euros para a Grécia pode não ser suficiente para resolver a crise do país. Além disso, outras nações da região também apresentam sérios problemas em suas dívidas soberanas. Entre os prováveis candidatos estão Espanha, Portugal, Itália e Irlanda. A preocupação com as finanças do continente repercutiu sobre os bancos, principais credores dos governos. O espanhol Santander derreteu 7,1%, o Banco Nacional da Grécia caiu 10,9% e o francês Gredit Agrícola submergiu 6%. Outro setor que apanhou hoje foi o de commodities. As ações da BHP Billiton caíram 7,9% e as da Rio Tinto perderam 6,4% depois que o governo da Austrália anunciou que vai impor uma taxa de 40% sobre os lucros das companhias de matérias-primas do país. Também pesou contra o setor de commodities a valorização do dólar frente ao euro. Os papéis da BP registraram baixa de 2,9%, sentindo os reflexos do vazamento de petróleo de uma plataforma operada pela companhia que afundou no Golfo do México. A empresa ainda não conseguiu conter o vazamento, mas se comprometeu a ressarcir os prejuízos provocados pela gigantesca mancha de óleo que atinge a costa americana. (Téo Takar | Valor com agências internacionais)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG