Bolsas de valores européias operam em um clima de alta volatilidade nesta sexta-feira, seguindo a tendência registrada ao longo da semana em mercados ao redor do mundo. No início dos negócios, o FTSE 100 chegou a subir 3,1%, o Dax, em Frankfurt, na Alemanha, subiu 2,5% e o Cac 40, da Bolsa de Valores de Paris, chegou a ter altas de 3,7%, mas houve flutuações ao longo da manhã.

Em um momento, o Dax chegou a operar em baixa e, em outro, os ganhos no FTSE foram reduzidos para 0,3%.

A tendência ocorre depois que o índice Nikkei, de Tóquio, fechou em alta de 2,8% nesta sexta-feira - após uma queda de mais de 11% na quinta-feira. O índice Dow Jones tinha fechado em alta de 4,68% na quinta-feira.

O otimismo inicial parece ter sido gerado, em parte, pela notícia de que a IBM espera alcançar a sua previsão de lucro a longo prazo e de que a Google registrou resultados melhores do que o esperado.

Na Alemanha, as ações de bancos subiram depois da notícia de que a Câmara baixa do Parlamento aprovou um pacote de resgate equivalente a US$ 672 bilhões.

A semana tem sido marcada por uma volatilidade não vista desde 1987. As bolsas de valores apresentaram quedas e altas em dias alternados à medida que investidores tentam avaliar o quão severa será a desaceleração econômica global.

"Esta é a semana mais volátil que já vimos", disse Thierry Lacraz, estrategista do banco suíço Pictet, em Genebra.

"A única coisa inteligente a fazer é permanecer na retaguarda e não fazer grandes apostas", afirmou.

Ainda nesta sexta-feira, as ações nos mercados da Coréia do Sul e da Austrália caíram um pouco, mas os negócios foram mais estáveis do que os registrados ao longo da semana.

O preço do petróleo subiu para US$ 72 o barril diante da expectativa de que a Opep venha a reduzir sua produção no próximo encontro da organização.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.