O índice Nikkei, da Bolsa de Valores de Tóquio, no Japão, fechou em alta de 6,4% nesta terça-feira depois de ter caído para o nível mais baixo em 26 anos na segunda-feira. As autoridades japonesas anunciaram que irão adiantar a implementação de uma medida que proíbe a prática da venda especulativa antecipada de ações que se beneficia da tendência de queda, uma manobra conhecida no jargão financeiro pelo termo de short selling.

Além disso, os exportadores foram ajudados por uma queda acentuada no valor da moeda japonesa, o iene, contra o dólar.

Os valores das ações caíram na abertura dos mercados na Ásia nesta terça-fera, depois de um dia de instabilidade ao redor do mundo, mas se recuperaram ao longo do dia.

O índice Kospi, da Coréia do Sul, teve uma queda inicial de 2,6%, mas depois subiu para fechar em alta de 5%.

Em Hong Kong, a recuperação foi ainda mais espetacular, fechando em alta de mais de 14%.

Os mercados europeus abriram em alta nesta terça-feira, mas depois recuaram. Em Frankfurt, na Alemanha, a alta foi provocada pelos ganhos da Volkswagen à medida que a Porsche se prepara para tomar o controle da empresa.

Intervenção japonesa
No Japão, a decisão de adiantar a proibição do "short-selling" - inicialmente prevista para o dia 4 de novembro - foi feita pelo o ministro das Finanças, Shoici Nakagawa.

A decisão se segue a medidas semelhantes anunciadas pelos governos dos Estados unidos, Austrália e na Europa.

"Eu tomei essa decisão porque esses dias serão críticos e os mercados de ações correm muitos riscos a não ser que adotemos medidas rapidamente", disse Nakagawa.

"O Japão estava sob pressão de outras fontes e é por isso que era importante mudar as regras para se adequar aos padrões americano e europeus.

Enquanto isso, segundo a agência de notícias Kyodo, o primeiro-ministro japonês, Taro Aso, disse que irá adiar a convocação de eleições gerais para poder lidar com a crise econômica.

Europa

As Bolsas de valores europeias subiam no início do pregão desta terça-feira, interrompendo uma sequência de cinco sessões de queda. O bom desempenho dos mercados asiáticos e o salto das ações da BP eram uns dos motivos para o início dos negócios. Às 7h14 (horário de Brasília), o principal índice de ações européias FTSEurofirst 300 registrava alta de 1,45 por cento, para 827 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.