Bolsa de Nova York cai ao menor nível em quase 12 anos

As ações nos Estados Unidos apresentaram quedas acentuadas nesta segunda-feira, em meio a preocupações e incertezas sobre os planos do governo do presidente Barack Obama para ajudar bancos em dificuldades. O índice Dow Jones fechou em baixa de 3,41%, com 7,114,3 pontos, no nível mais baixo desde outubro de 1997.

BBC Brasil |

Já o índice S&P 500 apresentou recuo de 3,47%, com 743,33 pontos, no nível mais baixo desde abril de 1997.

Mesmo assim, as ações de alguns bancos apresentaram altas, com os papéis do Citigroup se valorizando quase 10% e os do Bank of America subindo 3,17%.

No início do dia, as ações do Citigroup chegaram a subir mais de 20% na Bolsa de Nova York, após relatos de que o governo dos Estados Unidos talvez assuma controle de uma fatia ainda maior do grupo, em graves dificuldades financeiras.

Leia também na BBC Brasil: Ações do Citigroup disparam com expectativa de resgate
Segundo informações do jornal americano Wall Street Journal
, o governo estaria prestes a controlar até 40% das ações ordinárias do Citigroup.

O banco acumulou perdas de US$ 8,29 bilhões no último trimestre de 2008 e foi forçado a se dividir, formando duas novas empresas.

Também nesta segunda-feira, o governo dos Estados Unidos divulgou mais detalhes sobre o plano de ajuda ao sistema financeiro do país.

Em um comunicado conjunto, o Departamento do Tesouro dos EUA, o Federal Reserve (o banco central americano) e outras entidades reguladoras de bancos afirmaram que tomarão medidas para que os bancos em dificuldades continuem operando, mas reiteraram que estas instituições devem continuar nas mãos da iniciativa privada.

"Um sistema financeiro forte é necessário para facilitar uma ampla e sustentável recuperação econômica. O governo dos Estados Unidos apoiará firmemente o sistema bancário durante este período de tensão financeira para garantir que ele seja capaz de executar a função-chave de fornecer crédito a famílias e negócios", diz o comunicado.

O governo também afirmou estar preparado para destinar mais verbas, o quanto for necessário, para garantir a viabilidade do sistema bancário do país.

No entanto, qualquer estatização de bancos, como chegou a ser comentado na semana passada, parece estar descartada.

"Nossa economia funciona melhor quando as instituições financeiras são bem administradas no setor privado. A intenção do programa de ajuda aos bancos é de que estas instituições permaneçam em mãos privadas", diz o comunicado.

As ações de empresas de tecnologia também apresentaram quedas nesta segunda-feira, depois de notícias de que o Yahoo pretende colocar em prática um plano de reestruturação.

A bolsa tecnológica Nasdaq fechou a segunda-feira com recuo de 3,71%.

As quedas nas bolsas americanas são seguidas de mais uma semana difícil para o mercado financeiro, quando todos os principais índices apresentaram recuos de cerca de 6%.

Antes, as principais bolsas europeias também registraram perdas, com o FTSE 100, em Londres, fechando com baixa de 1% e o Cac 40, de Paris, recuando 0,8%.

O índice Dax, da bolsa de Frankfurt, caiu 2%, fechando abaixo dos 4 mil pontos pela primeira vez desde 2004.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG