O índice Dow Jones, de Nova York, abriu em forte queda nesta sexta-feira, acompanhando o movimento das bolsas da Europa e da Ásia. O Dow Jones caiu 5% logo na abertura.

O Nasdaq, índice de empresas de tecnologia, caiu 6%. Às 10h, em Nova York (12h em Brasília), o Dow Jones caía 5,05%, a 8.251,99 pontos, e o Nasdaq, 5,65%, a 1.513,24 pontos.

Na Europa, os mercados abriram em queda e continuaram caindo ao longo da tarde, com a divulgação de que a economia britânica diminuiu 0,5% no último trimestre do ano - a primeira redução em 16 anos.

A cotação da libra esterlina chegou a US$ 1,52, o nível mais baixo em cinco anos. Já a cotação do euro está a US$ 1,25, a menor em dois anos.

Às 15h (12h no horário de Brasília), a bolsa de Londres caía 6,87%, operando a 3.806,85 pontos. No mesmo horário, o DAX, da bolsa de Frankfurt, caía 8,23% (a 4.147,64 pontos) e o Cac 40, de Paris, registrava queda de 7,88% (a 3.050,09 pontos).

As ações de bancos foram as mais atingidas. O espanhol Santander, o maior banco da zona do euro, registrou queda de 11% das suas ações. Outros bancos cujas ações caíram foram HBOS (18%), Barclays (14%), Société Générale (14%) e Deutsche Bank (11%).

A sexta-feira começou com perdas no mercado asiático devido à divulgação de resultados ruins de empresas. Os anúncios aumentaram ainda mais os temores de que a economia mundial possa entrar em recessão.

Em Tóquio, o índice Nikkei da bolsa do Japão caiu 9,6%, depois que a empresa de produtos eletrônicos Sony divulgou que a previsão de lucro do ano caiu pela metade.

Na Coréia do Sul, a bolsa caiu 10,6%, com a fabricante de chips Samsung divulgando que seus lucros terão queda de 44% no terceiro semestre.

Na quinta-feira, a bolsa de Nova York passou o dia operando em queda, mas acabou fechando em alta de 2%. O índice Nasdaq - de empresas de tecnologia - fechou o dia em queda de 0,73%. Em São Paulo, a Bovespa teve queda de 3,57%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.