Bolivianos ameaçam fechar fronteira com Brasil em protesto

La Paz, 13 jul (EFE).- Líderes regionais da cidades boliviana de Puerto Suárez convocaram um bloqueio para amanhã da fronteira com o Brasil, como forma de exigir da empresa indiana Jindal Steel que cumpra a promessa de gerar empregos nessa região.

EFE |

O presidente do Comitê Cívico de Puerto Suárez, José Luis Santander, disse à Agência Efe que os habitantes da região impedirão a passagem pela chamada Ponte da Amizade, que liga Bolívia e Brasil, e bloquearão a ferrovia e as estradas da região.

Santander explicou que o protesto é porque que a firma mineira, que assumiu a exploração de uma jazida de ferro na cidade, tem a intenção de contratar profissionais de outros departamentos (estados).

"A empresa Jindal não cumpriu o compromisso de capacitar o povo de Puerto Suárez para trabalhar na mina. Também não estão levando em conta os profissionais da região e estão trazendo gente de outras partes", assinalou Santander.

O projeto mineiro está instalado perto da fronteira com o Brasil, na colina do Mutún, que, segundo o Governo, possui reservas de ferro e de outros minerais estimadas em 40 bilhões de toneladas.

Jindal, que prometeu investir US$ 2,1 bilhões na mina, tem contrato com o Estado boliviano desde 2007. EFE gb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG