Bolívia vai assinar acordo de venda de gás ao Paraguai

Por Eduardo Garcia LA PAZ (Reuters) - A Bolívia vai assinar nesta terça-feira um acordo para exportar gás natural e gás liquefeito de petróleo (GLP) ao Paraguai, disse um membro do Ministério de Energia à Reuters.

Reuters |

Ele não deu detalhes sobre prazos ou volumes, que poderão ser revelados quando o acordo for assinado na tarde desta terça, em La Paz.

Ainda que a Bolívia venha enfrentando dificuldades para atender à demanda de Argentina e Brasil por gás natural, o funcionário do ministério disse que o país andino tem confiança de que a produção de hidrocarbonetos crescerá significativamente no próximo ano.

"Vamos produzir mais através do aumento da produção em alguns campos existentes, mas também por meio de outros campos novos", disse em entrevista por telefone.

A Bolívia produz cerca de 40 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. A maior parte desse volume é exportada para Brasil e Argentina.

O Paraguai é rico em energia hidrelétrica, mas importa todos seus combustíveis fósseis.

O presidente Evo Morales nacionalizou o setor de energia da Bolívia em maio de 2006, em um esforço para aumentar a receita estatal oriunda das vastas reservas de gás do país -- as segundas maiores da região, perdendo apenas para a Venezuela.

Após meses de negociações, todas as empresas de energia com investimentos na Bolívia concordaram no fim de 2006 em pagar mais impostos e manter as operações no país sul-americano, cumprindo as novas regras do governo.

Mas recentemente o governo tem reclamado que as empresas estrangeiras não estão investindo para aumentar a produção de energia do país. A administração prometeu, com isso, colocar até 1,5 bilhão de dólares no próximo ano em campos novos e já existentes por meio da estatal YPFB.

(Reportagem de Eduardo Garcia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG