Bolívia reforçará presença militar na fronteira com Peru e Brasil

O governo do presidente Evo Morales determinou a criação de um comando militar na Amazônia boliviana, na fronteira com Brasil e Peru, para reforçar a presença do Estado em uma região onde reinava o ilícito, informou nesta segunda-feira o ministro da Defesa, Walker San Miguel.

AFP |

O Comando Militar Amazônico permitirá instalar "mais postos militares, mais quartéis na região amazônica", afirmou San Miguel, citado pela emissora de TV Erbol.

O comando da unidade militar, que será formado por Exército, Aeronáutica e Marinha será estabelecido no departamento de Pando, norte do país, um ponto nevrálgico para o tráfico de cocaína.

"Lá reinava o ilícito", assegurou o ministro da Defesa, que afirmou que o Comando poderá entrar em operação em dezembro.

O próprio governo de Morales acusou "sicários brasileiros e peruanos" de estarem por trás da morte de camponeses pró-governo na onda de violência política de meados de setembro, a mando do prefeito opositor da região, Leopoldo Fernández, que está preso em La Paz.

Pando, o departamento mais pobre da Bolívia, faz fronteira com o Acre e com o departamento peruano de Madre de Dios.

jac/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG