La Paz, 29 mai (EFE).- O Governo da Bolívia anunciou hoje que enviará 800 médicos às fronteiras e aeroportos do país para reforçar os controles destinados a detectar casos da gripe suína procedentes do exterior, informou o ministro da Saúde boliviano, Ramiro Taipa.

O ministro declarou a várias televisões que se reunirá hoje com o conselho de médicos da Bolívia para contratar jovens profissionais com esse motivo.

Taipa disse que o Governo estabeleceu um protocolo de atuação, segundo o qual os que vieram de um país onde houve casos da gripe serão submetidos a um controle por um médico.

"Se for detectado um paciente sintomático, imediatamente é isolado em um consultório e, se a sintomatologia clinicamente for muito mais ampla, é levado a um centro de saúde para recolher as amostras correspondentes", acrescentou.

A Bolívia, após confirmar ontem os dois primeiros casos de gripe suína, tem pelo menos outras três pessoas em quarentena devido à "alta probabilidade" de que também estejam com a doença.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE az/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.