Bolívia quer que EUA respeitem sua soberania na luta antidrogas

Brasília, 13 nov (EFE).- O ministro de Governo da Bolívia, Alfredo Rada, disse hoje à Agência Efe que acredita que o próximo presidente dos Estados Undios, Barack Obama, manterá a cooperação na luta antidrogas, mas espera que respeitando a soberania do país.

EFE |

Segundo o ministro, o Governo George W. Bush utilizou a luta contra o narcotráfico com fins "políticos" e "colonialistas", que na Bolívia se expressaram em "ações desestabilizadoras" por parte da agência antidrogas americana DEA.

Em entrevista à Efe, Rada expressou sua confiança em que o Governo Obama mantenha a cooperação com a Bolívia, mas "orientada claramente à luta antidrogas".

Rada explicou que existem outros marcos de cooperação com os EUA, que não necessariamente passam pela DEA, e disse que a Bolívia não só espera mais colaboração de Washington, mas também "reivindica".

"Deve haver uma co-responsabilidade, porque os EUA são o principal mercado de consumo e porque os precursores e capitais necessários para transformar a folha de coca em cocaína não se geram na Bolívia, mas em circuitos internacionais dos que os americanos fazem parte", disse.

No futuro, considerou que "na medida em que se consolidem as estruturas políticas da integração", se deverá colocar "a criação de organismos especializados na luta antinarcóticos", mas de caráter regional. EFE ed/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG