Bolívia pede que Brasil expulse envolvidos em mortes em conflito

LA PAZ (Reuters) - A Bolívia pediu na sexta-feira que o Brasil expulse os cidadãos bolivianos que teriam se refugiado no país para fugir da prisão por supostos vínculos com um massacre de camponeses favoráveis ao governo. O ministro do Governo, Alfredo Rada, disse que a Bolívia entrou em contato com as autoridades brasileiras para conseguir a expulsão do que chamou de delinqüentes, pela relação com um ataque no distrito de Pando, que deixou 17 mortos na semana passada.

Reuters |

'Nós já entramos em contato com as autoridades brasileiras para indicar que aquelas pessoas são delinquentes, e sobre elas há acusações muito graves, não é possível dar-lhes asilo.

Portanto, uma vez identificados seria melhor expulsá-los do Brasil para a Bolívia', declarou Rada à rádio Erbol.

Rada afirmou que os bolivianos envolvidos no massacre se encontram nas cidades brasileiras de Brasiléia e Epitaciolândia, ambas no Estado do Acre.

O massacre, que levou o governo a decretar estado de sítio em Pando, foi o capítulo mais sangrento da onda de violência que explodiu na Bolívia há três semanas com protestos da oposição aos planos socialistas do presidente Evo Morales.

O governador de Pando, Leopoldo Fernandez, foi detido por ter supostamente ordenado o massacre.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta semana que a Polícia Federal reforçará a fronteira com Pando para impedir o trânsito de pessoas armadas e o tráfico de drogas.

(Por Luis Jaime Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG