Bolívia: opositores bloqueiam estradas para campo de gás da Petrobras

Grupos de oposição ao presidente Evo Morales bloquearam as vias de acesso a um megacampo de gás, no extremo sul da Bolívia, operado pela Petrobras, e ameaçam tomar as instalações, anunciou uma dirigente civil nesta terça-feira.

AFP |

Os moradores de Caraparí, no departamento de Tarija (sul), o mais rico em gás da Bolívia, radicalizaram seus protestos rurais contra o governo, do qual reivindicam a devolução da receita procedente dos royalties do petróleo, além de rejeitar sua intenção de realizar um referendo para aprovar a nova Constituição.

"Há um bloqueio de estrada no megacampo de gás de San Alberto e não se descarta a invasão do campo", declarou a dirigente do comitê cívico de Tarija, Patricia Galarza, em entrevista a rádios locais, acrescentando que "nossa luta é para que o governo atenda às nossas justas demandas".

Diante das ameaças cívicas, o governo militarizou, antecipadamente, campos e unidades de gás, assim como instalações públicas, nos departamentos de Tarija e Santa Cruz, ambos de oposição a Evo Morales.

Três ricas províncias de gás do Chaco boliviano começaram há uma semana um bloqueio de estrada contra o regime de La Paz que, em resposta, garantiu que não atenderá às exigências.

O campo de San Alberto produz entre 11 e 13 milhões de metros cúbicos diários de gás natural (MMCD) e é o principal abastecedor de Argentina e Brasil, aos quais fornece entre 32 e 34 MMCD.

jac/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG