Bolívia: no dia do referendo, estradas de Santa Cruz são bloqueadas

Santa Cruz, a próspera região boliviana que neste domingo realiza um referendo de autonomia, amanheceu com bloqueios em estradas de povoados aldeãos, cujo objetivo é atrapalhar o andamento da polêmica consulta popular, informaram líderes civis do departamento.

AFP |

Clique na imagem e veja o infográfico sobre a Bolívia

Pelo menos duas estradas importantes que ligam a região aos departamentos de Cochabamba e Beni foram bloqueadas na altura de San Julián e Yacacaní, contaram líderes camponeses de grupos aliados ao presidente Evo Morales, que considera o referendo ilegal.

"As urnas de votação não serão abertas em San Julián", declarou à imprensa o dirigente Juan Barrea, que anunciou o fechamento temporário da estrada.

"Tivemos uma concentração de camponeses em San Julián e decidimos pelo bloqueio da estrada que nos liga à cidade de Trinidad, que já começou", confirmou por telefone à AFP o líder agrário de San Julián, Venancio Cortez Méndez.

Em Yapacaní, a estrada Santa Cruz-Cochabamba, importante trecho da estrada interoceânica que liga o país aos vizinhos Brasil e Chile, também foi bloqueada, segundo Ambrosio Choque, da prefeitura da comarca de San Germán.

O porta-voz da presidência Iván Canelas denunciou que os líderes do referendo estão "levando pessoas em vários caminhões até Santa Cruz para manter o controle da votação ou para votar".

"Tomara que não estejam indo para criar enfrentamentos", disse.

As zonas rurais de San Julián, Yapacaní e Cuatro Cañadas são fiéis bastiões eleitorais do presidente indígena Evo Morales, e questionan o comitê civil-empresarial de Santa Cruz, que promove a votação do estatuto para formar o primeiro governo regional autônomo da Bolívia.

Enquanto áreas rurais de Santa Cruz iniciavam as medidas de pressão, a capital do departamento, de 1,2 milhão de habitantes, se preparava com tranqüilidade para votar e decidir pela sorte do estatuto de autonomia, uma espécie de constituição local.

Os centros de votação começaram a ser abertos às 08H04 (horário local). O clima na cidade era de tranqüilidade, enquanto na zona rural várias estradas foram fechadas para atrapalhar a realização da consulta.

    Leia tudo sobre: boliviabolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG