Bolívia: governo diz que conflitos em Pando deixaram 16 mortos

O governo da Bolívia informou neste sábado que 16 pessoas - e não oito, como havia sido reportado inicialmente - morreram nos choques entre opositores e defensores do governo na quinta-feira, no departamento de Pando, extremo norte do país.

AFP |

O ministro do Governo (Interior), Alfredo Rada, disse à rádio católica Fides que os corpos de pelos menos oito mortos, a maioria camponeses, estão na beira de um rio próximo à área onde aconteceram os violentos distúrbios.

Um porta-voz do ministério confirmou à AFP a versão de Rada, acrescentando que uma comissão integrada por fiscais e médicos já havia sido enviada à zona de conflito para estabelecer com precisão o número de vítimas fatais, diante da possibilidade de que este tenha sido ainda maior.

Rada acusou o governador de Pando, Leopoldo Fernández, de ter estimulado um "massacre" armado junto a funcionários de seu gabinete, além de ter usado "mercenários" estrangeiros nos ataques. Por isso, afirma o ministro, não é possível falar em um enfrentamento.

Os incidentes aconteceram na comarca de Porvenir, 30 km a leste da cidade de Cobija, capital do departamento de Pando, quando grupos cívicos e funcionários do governo de oposição chegaram ao local para impedir uma reunião de camponeses partidários do presidente Evo Morales.

str/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG