La Paz, 19 jun (EFE).- O Governo da Bolívia expressou hoje sua preocupação pela tendência de crescimento dos cultivos de folha de coca no país, mas considerou que o aumento de 6% das plantações em 2008 é pouco significativo.

"Não é um crescimento grande, é pouco significativo, o que nos preocupa é a tendência, que continua crescendo", disse o vice-chanceler boliviano Hugo Fernández, em conferência após a apresentação da monitoração de cultivos de coca em 2008 das Nações Unidas.

No entanto, Fernández negou que o resultado obtido signifique um fracasso das medidas aplicadas pelo Governo de Evo Morales para reduzir os cultivos ilegais de coca e o tráfico de drogas.

Ele lembrou que a política nacional inclui a revalorização da folha de coca e seu consumo tradicional e a ratificação de compromissos internacionais de luta contra o narcotráfico.

O sexto relatório anual de Monitoração de Cultivos de Folha de Coca na Bolívia do Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Delito (UNODC, em inglês) apresentado hoje em La Paz indica que, em 2008, foram detectados 30.500 hectares de folha de coca no país, frente aos 28.900 hectares de 2007.

O coordenador de Programas para a América Latina e o Caribe da UNODC, César Guedes, afirmou que tanto Bolívia quanto Peru, cujos cultivos de folha de coca cresceram, "vêm registrando um aumento há três anos". EFE gb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.