Bolívia estatiza todos os ativos da DEA, a agência antidrogas dos EUA

O governo da Bolívia informou nesta terça-feira que todo o equipamento e os ativos da agência antidrogas dos Estados Unidos, DEA, passarão para as mãos do Estado boliviano. A DEA foi notificada a deixar o país num prazo máximo de três meses.

AFP |

Segundo o vice-ministro da Defesa Social e principal agente da luta contra as drogas na Bolívia, Felipe Cáceres, ele teria recebido no passado, junto com o ministro de Governo (Interior), Alfredo Rada, "200 veículos e outras unidades" da embaixada dos Estados Unidos em La Paz .

Disse, também, que ficou sabendo por ex-funcionários do ministério de Defesa Social que, desde 1987, "foi dada carta branca à embaixada americana e a DEA para assumir a responsabilidade que deveria ser do Estado na luta contra o narcotráfico".

O presidente Evo Morales decidiu sábado suspender todas as operações da DEA, porque - segundo ele - o pessoal dessa organização teria apoiado e financiado um "golpe civil" em setembro, com protestos em cinco das nove regiões mais ricas do país que deixaram 19 mortos.

str/jac/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG