Bolívia e Paraguai firmam acordo histórico sobre fronteiras

BUENOS AIRES (Reuters) - Os presidentes de Bolívia e Paraguai assinaram na segunda-feira em Buenos Aires um acordo para encerrar formalmente um conflito sobre fronteiras do século passado, que desatou uma guerra entre ambos os vizinhos. O mandatário boliviano, Evo Morales, e seu colega paraguaio, Fernando Lugo, assinaram o documento durante um ato na Casa Rosada, o palácio presidencial argentino, país que lidera a comissão que se encarregou de determinar os limites no terreno.

Reuters |

"Celebro hoje este encontro como símbolo do encerramento definitivo daquela etapa de enfrentamentos sem sentido", disse a presidente anfitriã Cristina Kirchner.

Lugo e Morales chegaram à Argentina para participar da cerimônia, que completou formalmente o tratado de paz que ambos os países haviam obtido 70 anos atrás, após um violento conflito bélico que deixou milhares de mortos entre 1932 e 1935.

"É um dia histórico para Bolívia e Paraguai", disse Morales durante sua apresentação.

Os três mandatários sul-americanos realizaram uma breve reunião prévia à entrega do documento final da comissão que delimitou as fronteiras que originaram a disputa e que teve Brasil, Chile, Estados Unidos, Peru e Uruguai como fiadores.

Lugo, que citou conceitos do ensaista espanhol José Ortega y Gasset sobre a paz e a guerra, também celebrou a obtenção do pacto e que sua resolução tenha ocorrido em território americano.

(Reportagem de Damián Wroclavsky)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG