Bolívia descarta vítimas entre seus soldados no Haiti

La Paz, 13 jan (EFE).- Os mais de 200 soldados bolivianos que participam da missão de paz no Haiti não sofreram danos pessoais no terremoto ocorrido no país caribenho, afirmou hoje o ministro da Defesa da Bolívia, Wálker San Miguel.

EFE |

San Miguel disse, em entrevista coletiva, que, apesar de não ter tido comunicação direta com os soldados da Bolívia, sabe que todos estão bem devido às informações de militares brasileiros que são vizinhos dos bolivianos em uma base de Porto Príncipe.

"Não houve vítimas em nosso batalhão", disse San Miguel, ao assinalar que, por outro lado, o terremoto causou graves danos na infraestrutura dessa unidade militar compartilhada pelos batalhões do Brasil e da Bolívia.

San Miguel expressou uma "grande solidariedade" da Bolívia ao povo haitiano, já que, segundo ele, a catástrofe acontece no momento em que esse país já sofre com graves problemas sociais e econômicos.

Nesse sentido, anunciou que entraram em contato com as Nações Unidas para saber que tipo de ajuda pode oferecer ao Haiti, além das de salvamento que seus capacetes azuis já estão realizando.

O Exército brasileiro confirmou hoje que pelo menos quatro militares do país que fazem parte da força de paz da ONU no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu na terça-feira esse país caribenho, enquanto pelo menos cinco militares ficaram feridos. EFE ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG