Bolívia anuncia que estado de sítio será mantido em Pando

LA PAZ - O Governo da Bolívia anunciou nesta quarta-feira que não porá fim, por enquanto, ao estado de sítio decretado no departamento (Estado) de Pando, porque as condições na região ainda obrigam que a medida excepcional seja mantida.

EFE |

Os ministros do Interior, Alfredo Rada, e da Defesa, Wálker San Miguel, compareceram em coletiva de imprensa para assegurar que essa medida de exceção não é incompatível com a convocação de um referendo nacional, o constitucional, para 25 de janeiro.

San Miguel admitiu que uma campanha eleitoral, neste caso para a consulta sobre a Carta Magna, tem que acontecer baseada "nas absolutas e plenas liberdades cidadãs" que o estado de sítio acaba restringindo.

Segundo ele, a Constituição vigente estabelece um máximo de 90 dias para manter um estado de sítio, prazo que se completaria em dezembro no caso de Pando.

O ministro da Defesa lembrou que o estado de sítio em Pando foi decretado há 40 dias e permitiu "ter controle" no departamento, sobretudo na zona rural.

Perguntado sobre os eventuais perigos que obrigam a manter o estado de sítio na região, o ministro da Defesa destacou a finalidade preventiva da medida.

O objetivo, segundo San Miguel, é evitar que se reproduza um tipo de violência que "nunca tinha sido vivido no país" e dar a todo o departamento "uma segurança que antes não tinha tido".

    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG