Bolívia ameaça expulsar a CIA

La Paz, 12 nov (EFE).- Um dia após exigir a colaboração dos EUA contra o narcotráfico, o Governo da Bolívia ameaçou expulsar a Agência Central de Inteligência americana (CIA), como determinara, há 12 dias, ao departamento antidrogas do mesmo país, o DEA, informou hoje o canal estatal de TV.

EFE |

"Também estamos atrás da CIA", advertiu Morales em um ato realizado na noite de ontem em Tiraque, (Cochabamba, região central do país) onde perfilou as ações de seu Governo contra instituições americanas e em "defesa da soberania, dignidade e orgulho dos bolivianos".

Como lembrou o próprio Morales nesse ato, primeiro ele expulsou o embaixador americano Philip Goldberg, acusando-o de conspirar contra seu Governo; depois foi a agência de cooperação USAID e, há 12 dias, suspendeu a atividade do DEA -cujos funcionários têm três meses para sair da Bolívia.

Mesmo expulsando o DEA e anunciando que ficará com a propriedade de seus equipamentos na Bolívia -armas, 200 veículos e material técnico e logístico- o ministro de Governo Alfredo Rada disse que "exige" a cooperação americana contra o tráfico, ontem, quando se reuniu com diplomatas da Embaixada dos EUA em La Paz. EFE sam/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG