Bolívia afirma que ministro da Presidência sofreu atentado

La Paz, 6 ago (EFE).- O Governo da Bolívia denunciou que o ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana, foi vítima de um atentado na cidade de Trinidad (noroeste), onde seu veículo oficial recebeu três tiros, informou hoje a imprensa.

EFE |

O atentado antecedeu as comemorações que acontecem hoje por ocasião do aniversário de 183 anos da Bolívia, e se enquadra no clima de agitação social e violência que é experimentado no país nas proximidades do referendo revogatório de 10 de agosto.

O próprio Quintana denunciou à imprensa os fatos e os atribuiu a "criminosos contratados por pessoas que se vêem prejudicadas por um cenário político adverso", embora tenha reconhecido que ainda se desconhecem as identidades dos autores.

Segundo o relato de Quintana, "inicialmente apareceu um grupo de pessoas montadas em motos que lançou uma chuva de pedras contra o veículo" e posteriormente chegou um jipe a partir do qual foram dados tiros.

A agência estatal ABI afirma que os fatos aconteceram por volta das 22h40 de terça (23h40, em Brasília), quando Quintana estava reunido com militares para preparar o esquema de segurança da visita de Evo Morales a Trinidad (capital do departamento de Beni).

O diretor da Força Especial de Luta contra o Crime de Trinidad, coronel Gualberto Condori, confirmou os episódios à rádio "Erbol".

O ministro Quintana relacionou o atentado ao referendo revogatório do próximo domingo. EFE az/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG