Bogotá mantém a mediação de senadora para libertação de reféns

O presidente colombiano, Alvaro Uribe, decidiu nesta segunda-feira mantar a mediação da senadora de oposição Piedad Córdoba, principal intermediária na libertação dos reféns das Farc, anunciou a presidência.

AFP |

"O Presidente da República aceitou o pedido do Comitê Internacional da Cruz Vermelha para que a senadora Piedad Córdoba acompanhe esta esta entidade na libertação dos sequestrados", assinala o comunicado oficial.

"O governo o faz por solidariedade com as famílias e os sequestrados. Expressa sua preocupação pela exaltação do terrorismo que se deu no dia de ontem, ao mesmo tempo em que as Farc explodiam um carro-bomba na cidade de Cali, deixando mortos e feridos",a firma a nota.

Anteriormente, Uribe desautorizou a participação do grupo civil "Colombianos pela Paz" nas operações de entrega de reféns da guerrilha das Farc e determinou que apenas o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) pode receber sequestrados a serem libertados.

"O governo não pode permitir que o terrorismo continue fazendo fetas com a dor dos sequestrados e suas famílias", assinalou Uribe em um pronunciamento na casa de Nariño, sede presidencial, onde recebeu durante a madrugada desta segunda os quatro militares libertados no domingo pelas Farc.

"Em consequência, se autoriza exclusivamente o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e seu apoio logístico concedido pela República do Brasil para continuar com esta operação, o que é suficiente para um ato humanitário", enfatizou o presidente.

axm-cop/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG