Bogotá afirma não ter recebido nota de protesto de Caracas por suposta incursão

O governo da Venezuela não apresentou à Colômbia uma nota oficial de protesto pela suposta incursão de uma unidade militar colombiana em seu território, afirmou o chanceler de Bogotá, Fernando Araújo, que negou a ação.

AFP |

"Eu sei da nota de protesto pela imprensa. Quando a receber, contestaremos formalmente, mas o que posso dizer no momento é que o informe que tenho das Forças Armadas é que os soldados colombianos nunca atravessaram o rio Arauca", disse à imprensa.

Araújo garantiu que o governo de Hugo Chávez tem "informação errada" sobre a suposta presença de oficiais do Exército colombiano na Venezuela.

"Os soldados sempre estiveram em território colombiano, mas vamos revisar detalhadamente o protesto quando o recebemos para contestá-lo", destacou.

Mais cedo, o ministro da Defesa colombiano Juan Manuel Santos, informou que uma investigação interna determinou que as tropas de seu Exército não ultrapassaram a fronteira venezuelana. As declarações foram rebatidas pelo ministro venezuelano das Comunicações, Andrés Izarra.

"Temos material gráfico, fotos e outros materiais que serão apresentados à opinião pública, que demonstram a incursão deste grupo de militares colombianos em nosso território", disse Izarra ao canal estatal VTV.

No sábado, a chancelaria venezuelana denunciou em uma nota de protesto enviada a Bogotá a incursão de uma patrulha militar colombiana de 60 homens, "interceptada (...) a 800 metros da linha de fronteira no território venezuelano", no estado de Apure (sudoeste).

sab/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG