sim em referendo na Bolívia - Mundo - iG" /

Boca-de-urma aponta vitória do sim em referendo na Bolívia

Dois resultados de boca-de-urna indicam que o sim à nova Constituição recebeu, neste domingo, a maioria dos votos dos 3,8 milhões de eleitores bolivianos. Segundo as projeções de duas emissoras bolivianas, a PAT e a Unitel, cerca de 60% dos eleitores aprovaram a nova Carta Magna.

BBC Brasil |

As informações, divulgadas uma hora após o fechamento oficial das urnas (17h, horário local, 19h, em Brasilia) indicam que a população teria respaldado a Carta Magna, principal bandeira do presidente Evo Morales.

Nos últimos meses, ele repetiu diversas vezes, que o texto significa a "refundação" da Bolivia.

Cerca de 100 leis deverão passar pelo Congresso Nacional para um processo de adaptação à nova Carta, que teve forte oposição dos líderes políticos da região mais próspera da Bolívia - concentrada na chamada "meia lua".

A região é liderada por Santa Cruz e reúne ainda Tarija, que é um pólo de gás natural e as duas menos prósperas do grupo, Beni e Pando.

Os primeiros resultados de boca-de-urna em Santa Cruz indicam que o "não" à Nova Carta teria vencido com cerca de 60% dos votos nessa região, contra aproximadamente 20% ao "sim".

Terra
Além de votar "sim" ou "não" ao novo texto, os electores bolivianos votaram pelo tamanho da terra no país.

Nesse caso, as primeiras informações indicam que teria vencido o limite de 5 mil hectares, e não o de 10 mil hectares.

Atualmente, não existe limitação para o tamanho da terra no país, mas Morales tem dito que quer acabar com os "latifúndios" - declaração que gerou preocupação entre fazendeiros brasileiros instalados no país.

Pouco depois do resultado de boca-de-urna, apoiadores do governo de Morales começaram uma concentração na praça principal do centro de La Paz, a Praça Murillo, em frente à presidência da República.

O público espera declarações públicas de Morales sobre o referendo. Apesar de os resultados ainda não serem oficiais, o início da comemoração já começou também em outros pontos do país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG