BM diz que A.Latina pagará caro por mudança climática

Lima, 17 fev (EFE).- O desaparecimento das geleiras tropicais nos Andes devido à mudança climática prejudicará a disponibilidade de água e energia hidráulica na região, indica um estudo do Banco Mundial (BM) divulgado hoje em Lima, segundo o qual este fenômeno terá um alto custo econômico para a América Latina.

EFE |

O BM pediu aos Governos da região que não se esqueçam da mudança climática para dar prioridade a medidas contra a crise financeira mundial.

Segundo pesquisas recentes, o Peru perdeu 20% de suas geleiras desde os anos 1970, o que significa uma redução de 12% da água fresca potável para o litoral, onde mora mais da metade da população do país.

Se medidas não forem tomadas, este problema causará perdas de "até US$ 1,5 bilhão por ano", ressaltou Walter Vergara, especialista em mudança climática do BM.

No Peru, um dos dez países com maior biodiversidade do mundo, o custo anual dos desastres naturais entre 2000 e 2004 foi de US$ 325 milhões, segundo o documento do BM.

Vergara afirmou que o aquecimento atmosférico obrigará, por exemplo, a capital do Equador, Quito, que depende das águas de locais ermos e de geleiras, a investir "US$ 100 milhões adicionais nos próximos dez anos para compensar essas perdas".

Entre suas projeções, o BM também assinalou que a produtividade agrícola na América do Sul pode ser reduzida pela metade até 2100 devido aos efeitos da mudança climática. EFE watt/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG