Blair quer Obama para negociar paz no Oriente Médio

O enviado especial ao Oriente Médio e ex-primeiro-ministro britânico, Tony Blair, fez um apelo neste domingo por um total envolvimento do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, no processo de paz na região. Blair afirmou que as negociações entre Israel e os palestinos vão exigir toda a energia, comprometimento e dedicação de Obama.

BBC Brasil |

As declarações foram dadas depois de uma reunião do chamado Quarteto dos negociadores do Oriente Médio, que reuniu representantes da União Européia, dos Estados Unidos, da Rússia e da Organização das Nações Unidas (ONU), no balneário de Sharm-el-Sheik, no Egito.

Líderes palestinos e israelenses apresentaram ao Quarteto os progressos alcançados durante o último ano.

O Quarteto marcou uma reunião para fevereiro do ano que vem em Moscou, na Rússia, para voltar a discutir o assunto.

'Passo adiante'
O ministro do Exterior russo, Sergei Lavrov, afirmou que a conferência no seu país tem que representar um passo adiante na busca por um acordo de paz entre Israel e palestinos.

Até lá, os israelenses terão eleito um novo governo e Obama já terá assumido à Presidência dos Estados Unidos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, resumiu as informações recebidas pelo Quarteto da ministra do Exterior israelense, Tzipi Livni, e do presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

Segundo Ban Ki-Moon, ambas as partes conseguiram chegar à conclusão de que não será possível chegar a um acordo de paz até que todas as disputas sejam resolvidas.

Eles também teriam acertado continuar as negociações por uma solução entre dois Estados, como tinha sido planejado na reunião organizada pelos Estados Unidos em Annapolis, no Estado americano de Maryland.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG