O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair comentou que o Vaticano deveria revisar sua postura inflexível sobre a homossexualidade e destacou que a maioria das congregações católicas adotou uma atitude mais tolerante a esse respeito.

Em entrevista à revista britânica gay "Attitude", publicada nesta quarta-feira, o ex-premier destacou que os fiéis católicos não compartilham a postura dos altos membros da Igreja sobre a homossexualidade.

"Existem diferenças geracionais enormes", disse Blair, que se converteu ao Catolicismo pouco depois de deixar o governo, em junho de 2007, e criou a Fundação Tony Blair pela Fé.

"Os responsáveis religiosos se preocupam, sem dúvida, em saber se cedemos (sobre a homossexualidade), porque os comportamentos e as opiniões evoluem com o tempo. É preciso começar a repensar muitas, muitas coisas", afirmou.

Segundo Blair, "se fôssemos perguntar às congregações (católicas ordinárias), acho que descobriríamos que sua fé não se reconhece nesse tipo de atitudes inflexíveis".

Essas declarações, publicadas na edição do 15º aniversário da revista, questionam a postura do Vaticano, que continua contrário ao casamento gay e considera as relações entre duas pessoas do mesmo gênero como pecado.

No ano passado, Blair declarou que desejava se dedicar ao diálogo interreligioso "até o fim de sua vida".

elm/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.