Blair afirma que fechar túneis de Gaza ao Egito permitiria cessar-fogo

O representente do Quarteto para o Oriente Médio, Tony Blair, insistiu nesta terça-feira que cortar os túneis que levam armas e dinheiro do Egito para Gaza pode permitir um cessar-fogo imediato.

AFP |

O ex-primeiro-ministro britânico afirmou que a situação é um "inferno" em Gaza, onde Israel executa uma ofensiva contra o movimento radical islâmico Hamas.

O Quarteto, integrado por União Européia (UE), Rússia, ONU e Estados Unidos, se esforça para mediar o processo de paz entre Israel e os palestinos.

"Há circunstâncias nas quais poderíamos obter um cessar-fogo imediato, e isto é o que as pessoas desejam", declarou Blair à rádio BBC em Jerusalém.

"Estas circunstâncias se centram fundamentalmente em uma ação clara para cortar o fornecimento de armas e dinheiro através dos túneis que vão do Egito a Gaza", acrescentou Blair.

"Se houvesse uma ação forte, clara e definitiva a respeito, acredito que isto nos daria o melhor contexto para obter um cessar-fogo imediato e começar a mudar a situação", insistiu.

"Esta é uma base sobre a qual é possível conseguir deter isto rapidamente, porque em caso contrário acredito que veremos uma campanha mais prolongada", acrescentou.

A fronteira entre Egito e a Faixa de Gaza tem quase 200 túneis, segundo o Exército israelense, que bombardeou estes locais em várias ocasiões.

Os túneis permitiram que o território palestino recebesse diversos produtos, apesar do bloquio israelense.

Mais de 560 palestinos morreram, segundo fontes palestinas, desde o início da ofensiva em 27 de dezembro. Quatro israelenses faleceram nos disparos de foguetes contra o sul do país e cinco militares morreram na ofensiva terrestre, iniciada sábado passado.

rjm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG