Bispos venezuelanos criticam inabilitações de políticos

Caracas, 7 jul (EFE).- O presidente da Conferência Episcopal Venezuelana, monsenhor Ubaldo Santana, disse hoje que as inabilitações de determinados políticos para concorrer às próximas eleições turvam o clima democrático do país.

EFE |

Durante a 90ª assembléia ordinária plenária dos bispos venezuelanos, Santana lembrou que "as inabilitações de caráter administrativo impostas a um grande número de venezuelanos vão contra o estipulado no artigo 42 da Constituição Bolivariana".

"O exercício da cidadania ou de algum dos direitos políticos só podem ser suspensos por sentença judicial firme", afirmou o bispo, citando a Carta Magna.

No entanto, rejeitou que os bispos atuem como "porta-vozes de uma parcialidade política" e reiterou que somente são guiados "pelo bem dos venezuelanos e pelo melhoramento da qualidade de convivência de todos".

As inabilitações para exercer cargos públicos impostas pela Controladoria Geral são fruto de denúncias por mau uso dos fundos públicos e afetam cerca de 400 funcionários e ex-funcionários, muitos deles opositores, que desejavam concorrer ao pleito regional e municipal de 23 de novembro. EFE afs/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG