Um grupo de bispos que participam em um sínodo reunido desde 5 de outubro no Vaticano acusou o Islã de não respeitar os direitos das mulheres incluídos na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Segundo uma síntese do debate, transmitida por um porta-voz, a Igreja católica, em suas relações com os muçulmanos, "deve ter presente sua concepção do casamento e da família, que não reconhece às mulheres os direitos previstos pela Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU".

Estes bispos também pediram à Igreja "prudência" em seus esforços de aproximação com o Islã, segundo o porta-voz Julian Carrón.

nou/fmi/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.