Bispo sugere que Lugo se case para atenuar escândalo político

Assunção, 27 abr (EFE).- O bispo da região paraguaia de Caacupé, Claudio Giménez, sugeriu hoje ao presidente do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, que se case com uma das três mulheres que dizem ter tido filhos com ele para amenizar o escândalo causado no país.

EFE |

O governante "sabe o que tem que fazer e entre essas coisas que tem que fazer, evidentemente está a possibilidade de se casar, ou seja, constituir família com uma delas", afirmou.

Lugo pediu perdão pelo escândalo gerado pelas reivindicações de paternidades apresentadas por três mães que dizem ter tido filhos com ele, duas delas quando ainda era bispo, e disse que completará os cinco anos de seu mandato, que termina em agosto de 2013.

Giménez alegou que um eventual casamento "dará tranquilidade" ao ex-bispo e "aquietará as águas", porque, segundo ele, Lugo é alvo de permanentes críticas de setores políticos, inclusive de seu próprio partido, a governista Aliança Patriótica para a Mudança (APC).

Lugo reconheceu como seu filho, há duas semanas, em 13 de abril, um menino de quase dois anos, que concebeu quando ainda bispo com uma mulher com quem tinha um caso desde que ela era menor de idade.

Depois, ele recebeu mais duas denúncias de paternidade.

O senador Alfredo Jaeggli, do governista Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), membro majoritário da APC, pediu na semana passada Lugo que renuncie devido ao escândalo gerado por essas denúncias.

EFE lb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG