Bispo luterano diz que terrorismo em nome de Deus ofende todos os credos

Cidade do Vaticano, 10 out (EFE).- O bispo emérito luterano de Oslo, Gunna Stalsett, afirmou no Sínodo de Bispos realizado no Vaticano que o terrorismo em nome de Deus é uma ofensa a todos os credos e o antídoto contra o fundamentalismo pode ser apenas uma interpretação mais autêntica das Sagradas Escrituras.

EFE |

Stalsett, que participa da 12ª assembléia do Sínodo como um dos "delegados fraternos" de outras denominações cristãs, disse que as três religiões do Livro - o judaísmo, o cristianismo e o islã - se encontram atualmente em uma encruzilhada entre secularismo e fundamentalismo.

O prelado luterano acrescentou que a liberdade religiosa e a liberdade de expressão são direitos humanos fundamentais e que isso implica que na sociedade devam existir espaços "para expressões fundamentalistas de fé, embora isso leve a sectarismos e divisões".

O bispo norueguês lamentou que existam interpretações religiosas que contribuem "só para fomentar a estigmatização" e disse que os líderes religiosos são chamados para um "Ministério de paz e de reconciliação".

"O terrorismo em nome de Deus é uma ofensa a todos os credos, porque é violência contra Deus. O antídoto ao fundamentalismo pode ser somente uma interpretação mais autêntica das Sagradas Escrituras. A Igreja deve continuar mantendo o equilíbrio entre tolerância e verdade", ressaltou o bispo luterano. EFE jl/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG