Bispo é multado em quase R$ 24 mil por negar Holocausto

Um bispo britânico pertencente a uma seita católica dissidente foi multado em 10 mil euros (R$ 23,8 mil) na Alemanha por negar o Holocausto.

BBC Brasil |


O bispo Richard Williamson, de 70 anos, foi condenado por um tribunal alemão pelas declarações feitas durante uma entrevista transmitida por uma emissora de televisão, em janeiro de 2009, na qual ele afirmou que apenas "200 mil a 300 mil judeus morreram em campos de concentração nazistas".

AP
Williamson, em foto de 2009
Williamson, em foto de 2009
Negar o Holocausto ou questionar alguns elementos relacionados ao evento é ilegal na Alemanha, com penas de prisão ou multa.

De acordo com o advogado de Williamson, ele foi julgado à revelia após sua irmandade, a Fraternidade Sacerdotal São Pio 10, ter ordenado que ele não comparecesse ao tribunal alemão.

Defesa

Mas o advogado Matthias Lossmann mostrou à corte uma gravação na qual o religioso alerta o entrevistador sobre o conteúdo da conversa. O bispo diz ao jornalista: "tenha cuidado, isso é ilegal na Alemanha".

Lossmann afirma que o entrevistador teria dito a Williamson que a entrevista seria transmitida apenas na Suécia, portanto seu cliente não pode ser responsabilizado criminalmente na Alemanha.

"Não precisamos nem discutir o fato de que as declarações são inaceitáveis, este não é o ponto", completou Lossmann.

O advogado leu uma declaração de Williamson na qual diz que "estava consciente que é contra as leis alemãs expressar tais dúvidas, portanto expressei-as para transmissão exclusivamente na TV sueca", onde as declarações seriam legais.

A juiza do caso na cidade de Regensburg, Karin Frahm, disse que "o bispo Williamson deve ter percebido que suas declarações chamariam atenção e ele conscientemente aceitou esta atenção".

Williamson já havia sido condenado a pagar 12 mil euros (cerca de R$ 28,5 mil) pelo mesmo crime em janeiro deste ano, mas sua recusa em pagar a multa levou ao novo julgamento.

A Fraternidade Sacerdotal São Pio 10 é uma irmandade católica extemamente tradicionalista formada após o Vaticano ter sofrido uma reforma, em 1965, que mudou alguns de seus conceitos, como a doutrina que responsabilizava os judeus pelo assassinato de Jesus e permitiu a liberdade religiosa.

Leia mais sobre Igreja Católica  e Vaticano

    Leia tudo sobre: igreja católica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG