Bispo alemão acusado de violências físicas renuncia

O bispo de Augsburg, sul da Alemanha, Walter Mixa, acusado de ter agredido no passado alunos de um orfanato católico, apresentou o pedido de renúncia em uma carta ao papa Bento 16, anunciou o arcebispado de Augsburg.

AFP |

"Com a renúncia, quer evitar outros prejuízos à Igreja e permitir uma renovação", afirma um comunicado do arcebispado.

""Sempre tive consciência de minhas próprias fragilidades em 40 anos de sacerdócio e 14 anos no serviço episcopal", declarou o bispo Mixa, citado no comunicado.

"Peço mais uma vez perdão a todos com quem possa ter sido injusto e a todos aqueles a quem provoquei problemas", acrescentou.

O bispo causou uma grande polêmica na Alemanha depois da recente publicação na imprensa dos depoimentos de ex-alunos do orfanato católico de Schrobenhausen, que o acusaram de violências físicas nas décadas de 1970 e 1980, quando ele era padre na região.

Depois de ter negado em um primeiro momento as acusações, o bispo Mixa admitiu ter agredido os alunos no período e pediu desculpas.

Leia mais sobre Igreja Católica

    Leia tudo sobre: igreja católica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG