Bird: pobreza diminuiu no mundo desde 1981, exceto na África

O mundo tem hoje menos pobres do que em 1981, com 1,4 bilhão de pessoas vivendo com menos de US$ 1,25 por dia (contra 1,9 bilhão de antes), exceto na África Subsaariana, onde o número continua subindo, indicou nesta terça-feira o Banco Mundial (Bird).

AFP |

O banco elevou a linha de pobreza para US$ 1,25, contra US$ 1 em 1981. Este limite corresponde à média da linha de pobreza nos 20 países mais pobres do mundo, usados como referência neste cálculo.

Sem esta revisão que leva em conta o aumento do custo de vida, o número de pobres teria caído para menos de 1 bilhão.

"Com a melhora no levantamento de dados dos preços, descobrimos que o custo de vida é mais elevado no mundo em desenvolvimento do que pensávamos", reconheceu o Banco Mundial.

Nos países em desenvolvimento, "o percentual da população que vive com menos de US$ 1,25 caiu para a metade, de 52% para 26% entre 1981 e 2005", indicou o Banco Mundial, acrescentando que a queda da taxa global de pobreza foi de um ponto ao ano.

Na América Latina e no Caribe, caiu em percentual: 8% em 2005 contra 12% em 1981. Porém, se manteve estável em número (45 milhões em 2005, assim como em 1981, com um teto em 59 milhões em 1999).

A África Subsaariana é a única grande região onde a pobreza se manteve estável em termos de percentual (50% em 2005, contra 51% em 1981, mas com um pico de 58% em 1996) e aumentou em dados absolutos (384 milhões em 2005 contra 202 milhões em 1981).

O Banco Mundial observou uma nítida redução da pobreza na região do leste da Ásia e do Pacífico em dados absolutos (337 milhões abaixo da linha de pobreza em 2005, contra 1,088 bilhão em 1981), mas principalmente em percentual (18% em 2005, contra 80% em 1981).

hh/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG