Biópsia descarta que McCain esteja com câncer

Washington - A mancha extirpada do rosto do candidato presidencial republicano John McCain, que já teve câncer de pele, não mostrou indícios da doença, revelaram fontes médicas da clínica no Arizona onde aconteceu a intervenção cirúrgica.

EFE |

"A biópsia não mostrou evidências de câncer de pele. Não é preciso realizar um tratamento", disse um porta-voz da clínica.

O senador pelo Arizona sofreu graves lesões na pele devido à exposição ao sol nos mais de cinco anos em que foi prisioneiro de guerra no Vietnã.

A extirpação da mancha foi somente uma medida de precaução, porque McCain não tinha apresentado nenhum sintoma preocupante, disseram fontes médicas.

Antes da divulgação dos resultados da biópsia, o candidato tinha indicado que estava totalmente otimista.

"Meu médico disse que eu estava bem", afirmou McCain à imprensa na Califórnia.

O candidato republicano também pediu hoje que seus compatriotas se protejam dos efeitos prejudiciais do sol, e que procurem um médico se descobrirem manchas suspeitas ou despigmentação.

"Mantenham-se afastados do sol o quanto puderem e utilizem protetores solares", afirmou.

McCain teve quatro melanomas malignos e foi operado em três ocasiões (1993, 2000 e 2002).

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG